Aniversário de Desmond Tutu

O arcebispo  anglicano Desmond Tutu ao lado de Nelson Mandela tornou-se mundialmente reconhecido como sendo uma das principais figuras ativistas a terem lutado pelo fim do regime de segregação racial sul-africano o apartheid. E igualmente como Mandela também foi laureado com o Prêmio Nobel da Paz.

Desmond Mpilo Tutu nasceu em Klerksdorp, cidade localizada na província de Transvaal. Quando tinha 12  anos se mudou com sua família para cidade de Joanesburgo. Sua educação escolar ocorreu na instituição Joanesburgo Bantu High School. Desmond Tutu tinha a perspectiva em estudar medicina, porém seus pais não tinham recursos financeiros o suficiente para mandá-lo para a escola médica.

Em 1948 a vida de Tutu assim como toda população negra que residiam em localidades urbanas mudaria drasticamente, isso porque o Partido Nacional, formado unicamente por Afrikaners, nome dado aos descendentes dos colonos brancos sob ao poder central na África do Sul, é inicia á aprovação de uma série de leis que oficializam a separação racial. Esse sistema racista denominado apartheid ( "vidas separadas" em idioma afrikaner) engloba todas as áreas daquela sociedade: cultura, educação, habitação, lazer, serviços públicos, trabalho na prática o  apartheid relegou a população nativa africana a condição de subcidadania, entanto garantiu o completo domínio da supremacia do poder econômico, político nas mãos dos brancos, que terras se tornaram proprietários das terras mais férteis, e os únicos que tinham permissão a votar. 

O governo racista de hegemonia Afrikaner, negava o direito dos africanos nativos a terem a mesma acessibilidade e igualdade de condições á instrução educacional, daquela fornecida aos indivíduos brancos. Contrário a esta imposição, Desmond Tutu já na condição de professor então começa sua militância anti-apartheid de forma pacífica. Por influência de seu professor e tutor Trevor Huddleston, se inicia no sacerdócio da Igreja Anglicana sendo ordenado padre em 1960. Para dar continuidade a seus estudos, muda-se para Londres onde obtém Bacharelado e Mestrado em Teologia. Regressa a África do Sul dando prosseguimento a sua oposição formal as políticas discriminatórias. Em 1976 e nomeado bispo de Lesotho, pequeno país que fica dentro da África do Sul. E ainda em 1976 forças policiais do regime reprimem á tiros uma manifestação de jovens em Soweto, bairro negro de Joanesburgo. O número de oficial de manifestantes mortos foi divulgado de 35, mas testemunhas oculares apontam houveram muito mais vítimas fatais. Em reação a massacre Tutu inicia junto com contatos internacionais uma campanha solicitando um boicote econômico a África do Sul, como medida a pressionar o governo a suspender a violência é abrir negociações para mudança política. Como medida de impedir seu ativismo, o governo sul-africano, apreendeu seu passaporte impedindo de viajar para outros países onde denunciava o racismo é também foi proibido de falar em público.

Apesar de toda máxima brutalidade pela qual o apartheid se mantinha, Desmond Tutu nunca foi favorável que as massas usassem a violência como método de resistência. Isso fez com que sua figura fosse rejeitada pelos partidários da luta armada, que o acusavam de ser uma marionete político.

O fato de ser adepto e sacerdote de uma igreja trazida pelos colonizadores europeus também não era motivo de agrado na ala radical que combatia o apartheid. Acreditava na via do diálogo é buscava encontrar pontos que pudessem facilitar a compreensão mútua entre

Como resultado de seu esforço pela garantia dos direitos humanos, em 1984 é indicado é vence o Prêmio Nobel da Paz o que lhe rendeu uma considerável popularidade e o colocou em maior visibilidade a opressão racista existente no país africano. Em 7 de setembro de 1986, Desmond Tutu e nomeado Arcebispo da Cidade do Cabo, este posto o torna líder da Igreja Anglicana naquele país.

Acompanha de perto a libertação de Nelson Mandela em 1990. Em 1994 com a realização da primeira eleição livre, manifesta apoio a Mandela para presidência. Por sua característica apaziguadora foi convidado é aceita presidir a Comissão de Verdade e Reconciliação, que ficou a cargo de investigar as violações dos direitos humanos dos 34 anos anteriores. Como sempre, o arcebispo aconselhou o perdão como forma de se alcançar a paz e evitar qualquer tipo de revanchismo por injustiças passadas. Novamente e duramente criticado por radicais por sua postura conciliatória. Em 1996, ele se aposenta como arcebispo da Cidade do Cabo e foi nomeado arcebispo emérito.

Mesmo com a idade já avançada, Desmond Tutu não deixou de expressar sua indignação frente a qualquer tipo de opressão. Exemplo disso, quando acusou o Estado de Israel de tratar os palestinos da mesma forma como o apartheid fazia com os negros. Em contrapartida foi acusado de antissemitismo por entidades judaicas. Tornou-se acido crítico dos governos do CNA (Congresso Nacional Africano) pelo mesmo mostrar extrema ineficiência em combater a pobreza, e pelos altos índices de corrupção.

O arcebispo segue incansável pela defesa da democracia, direitos humanos.

Parabéns, Desmond Tutu!




Kassan 07/10/2014

Um comentário:

Luan Alves disse...

Por favor , não pare de postar !